sexta-feira, 15 de outubro de 2010

O limite entre a vida e a morte é complicado de descrever.Ontem li um artigo que contou a história de recém-nascidos que vivem tão pouco mas conseguem deixar uma história.Certa maternidade escola dá enfase a isso por permitir que os pais tenham uma despedida de seu filho quando seu coração pequenino está prestes a parar de bater.Segundo as pesquisas isso tem ajudado muitos pais enlutados a conviver com sua dor e ter a consciencia de que por mais que tenha sido curta a vida de seu filho,esta existiu ,e ele ocupa um lugar importante em suas vidas.
Nós que temos o dom da vida precisamos viver por aqueles que a perderam e por meio da empatia ser menos egoístas,uma mãe acha que seu bebe foi levado pro céu,é uma mentira que a conforta,mas a verdade de um dia poder ter em seus braços seu filhinho é muito mais confortante e real.Que continuemos a espalhar s esperanças que temos ,que nos concentremos nelas,assim daremos sentido a vida!

sábado, 25 de setembro de 2010

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Qual é seu valor ?

Bem, eu poderia escrever um verso poético, com frases complexas, mas não é isso que eu quero agora.

Quero falar sobre algo que poucos conseguem definir e os que pensam que conseguem estão errados, porque é impossível definir o valor de uma pessoa.

E é uma coisa tão complexa, é tão engraçado como não temos a mínima noção de valor.
O valor que você dá àquela pessoa não é igual ao que o outro dá. E o valor que todos dão não é igual ao valor real daquela pessoa.
Nem nós mesmos sabemos qual o nosso valor.
E o que é mais interessante é que às vezes traçar nosso valor depende também de outros.

Eu sei que nem todos são assim, mas acredito que grande parte de nós já acordou um dia totalmente desacreditado de si mesmo. Uma sensação de indiferença, uma sensação de que naquele instante é só você e nada. Como se não houvesse nada de você dentro dos outros. E aí uma hora é surpreendido quando alguém lhe mostra que seu valor é maior do que imaginava.
Mas também acredito que muitos de nós já se decepcionou quando algo nos mostrou quão pequenos somos ou quando alguém não nos deu o valor que esperávamos.

Isso complica mais ainda quando se trata de uma troca de valores.
Quando damos pouco valor a quem nos dá muito, ou damos muito valor a quem nos dá pouco.
Mas será que eles dão mesmo menos ou mais valor?
Afinal, como medir quem dá mais ou menos se nenhum de nós sabe o que está no íntimo?
Difícil de dizer...

Talvez porque o valor nem sempre está explícito nas ações. Talvez porque definir um valor depende da forma de pensar. Talvez porque o valor é julgado por variáveis diferentes: a atenção que se recebe, ou a preocupação que se tem, ou o grau de proximidade, ou as qualidades, ou as posses materiais, e assim vai.

E a gente segue tentando entender coisas sem explicação, definir variáveis sem valor quantitativo, nada mais nos resta além de simplesmente divagar.

Mas uma coisa é certa: Nunca subestime seu valor, mas também nunca o superestime...

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

*Abertura - Por Michely Meireles

   Oiii!

   Bem, me apresentando: eu sou a iniciante dessa idéia.
   Os donos desse blog serão todos aqueles que quiserem expor seus ideiais. Então para ser dono, é só ficar à vontade e por suas idéias pra fora.

   Quando fiz esse blog aqui, foi para um trabalho de informática, mas depois de algumas alterações (algumas não, muitas!), adaptei para esse objetivo: reunir obras de vários amigos escritores num lugar só. 

   Para começar...




Frases sem sentido

Eu sei que as palavras existem para esclarecer
E as pessoas as expõem para se fazerem entender.
Por isso lamento pelas frases que não lhe fazem sentido,
Embora sejam água transparente refletindo o que há comigo.

Frases enigmáticas para expor sentimentos que, de tão certos,
Geram a incerteza de que devam sair assim tão expressos.
Em letras que geram palavras significativas,
Em palavras que geram frases com intenções indefinidas.

Por isso lamento pela certeza dessas frases terem sentido
Vitso que esse sentido não é facilmente achado.
Mas não se importe, não decifre, já foram objetos de expressões
Mas neste instante são meras obras de apreciação.


 
..::Michely::..
 
 
 
Quer participar? É só expressar sua vontade nos comentários e a gente manda os convites.